João N Neves, Instrutor e Professor de Cursos Livres
  • Instrutor e Professor de Cursos Livres
  • Pro

João N Neves

São José do Rio Preto (SP)
33seguidores108seguindo
Entrar em contato

Sobre mim

João NNeves
Perfil Profissional:
Professor de Cursos Livres(Coaching) ; Aulas para: Advogados, Procuradores, Despachantes, Concurseiros, Administradores, Contadores, Técnicos, Graduandos, interessados em Legislação Previdenciária.


-Vasta experiência, prática, teórica na área previdenciária, trabalhando na área por mais de 20 anos.


Perfil psicológico/real: "Eu sou apenas um rapaz, latino americano sem dinheiro no banco, sem parentes importantes e vindo do interior"(Belchior)

Verificações

João N Neves, Instrutor e Professor de Cursos Livres
João N Neves
PRO
Desde Setembro de 2017

Comentários

(148)
João N Neves, Instrutor e Professor de Cursos Livres
João N Neves
Comentário · há 4 dias
Quem "criou" a separação entre Igreja e Estado fora o cristianismo.
Há uma confusão conceitual, histórica, antropológica e até "legal" ao termo em si.

Estado Laico não significa "Estado Ateu", também (que é, implicitamente, o que ocorre em esmagadora maioria das opiniões à aplicação do termo). De fato, a "não-religião", o ódio, principalmente ao cristianismo, impera em esmagadora maioria. Exemplos afloram todos os dias: os tais tolerantes são extremamente intolerantes.

Um artigo:

"(...)
Conclusões

1 – O Estado brasileiro, de acordo com a sua
Constituição, deve dispensar tratamento igualitário a todas as crenças religiosas, incluindo a não crença, sem adotar nenhuma delas como sua religião oficial;

2 – A inexistência de religião oficial no Estado não significa que o Estado seja partidário da não crença (ateísmo e assemelhados), pois, com base no princípio da liberdade religiosa, esta deve ser posta ao lado das demais religiões, não podendo junto com qualquer uma delas ser também considerada oficial;

3 – Em caso de situações em que o Estado tenha que optar por favorecer uma determinada crença religiosa ou a não crença, o critério de escolha deve ser o princípio democrático da preferência da maioria, exprimida diretamente pelo povo ou através de seus representantes, ao contrário do que ocorre nos Estados que adotam religião oficial, que prevalecerá ainda que a maioria da população prefira outra;

4 – Não há qualquer inconstitucionalidade no fato do Estado, instituir um feriado, construir um monumento em logradouro público, fazer referências a Deus, bem como elaborar sua legislação tomando como base as orientações doutrinárias de um determinado credo, tendo em vista que se presume nesta atitude a expressão da livre vontade popular, que pode se modificar em favor de outra crença religiosa, sem que isto implique em modificação constitucional.

5 – Com base no artigo 19, inciso I da Constituição da República, o Estado não pode intervir nas religiões de forma a compelir que ajam em desconformidade com a sua doutrina, sendo que, qualquer cerceamento à liberdade de culto, deve ser feita com base na interpretação sistemática da Constituição da República, de forma a harmonizar as suas disposições.

(...)"
Fonte: https://conamp.org.br/pt/biblioteca/artigos/item/524oestado-laicoea-democracia.html

Perfis que segue

(108)
Carregando

Seguidores

(33)
Carregando

Tópicos de interesse

(84)
Carregando
Novo no Jusbrasil?
Ative gratuitamente seu perfil e junte-se a pessoas que querem entender seus direitos e deveres

João N Neves

Entrar em contato